Quer tirar o Planejamento Estratégico do papel? Comece definindo os Valores

Planejamento estratégico: perda de tempo?

 

Se você possui uma empresa e não tem um planejamento estratégico ou não consegue tirá-lo do papel saiba que não está sozinho. Um levantamento feito pela 5A Company com empresas das regiões Sul e Sudeste demonstrou que 61% não possuem um planejamento estratégico e dentre as empresas que o possuem, 73% têm dificuldades para colocá-lo em prática e estabelecer diretrizes. A princípio estes dados demonstram que as empresas nacionais ainda têm muito a evoluir. Contudo, ao considerarmos o modo como tal planejamento costuma ser construído, é possível que esta realidade não seja tão ruim quanto parece.

James Allen, uma verdadeira autoridade neste assunto, estima que 97% dos esforços dispendidos na construção de um plano estratégico são uma perda de tempo. Isso ocorre por diversas razões, sendo que uma em especial chama a atenção: não há um alinhamento entre o que é planejado e o comportamento esperado pelos colaboradores (funcionários) e as rotinas que eles devem seguir. Desta forma, a estratégia não consegue se concretizar, pois não se insere na cultura da empresa.

 

Um empresário pode olhar para tudo isto e pensar que não vale a pena preocupar-se com um plano estratégico. Melhor utilizar o escasso tempo que lhe sobra para “ganhar dinheiro”. Esta forma de pensar não é errada se a sua empresa é bem pequena.

Ora, você deve ter em mente o que faz o seu negócio especial aos olhos dos seus clientes, o que deseja para o seu negócio e qual a conduta que deve seguir para chegar lá. E se todos estes pontos estão definidos, não deve ser difícil partilhá-los para um colaborador ou um sócio. No entanto, esta tarefa torna-se mais complicada na medida em que a empresa cresce e mais pessoas passam a fazer parte da sua equipe. E não são poucos os empresários que chegam neste ponto reclamando de colaboradores que não vestem a camisa e não contribuem como deveriam. Será que eles deixaram claro qual a camisa seus colaboradores deveriam vestir?

O planejamento estratégico é uma perda de tempo se não está alinhado com a cultura da empresa.

O planejamento estratégico busca dar maior direcionamento a todos os que estão ligados ao seu negócio, sejam eles clientes, colaboradores ou investidores. Se por um lado negligenciar sua importância pode trazer um custo alto para uma empresa, por outro lado o investimento realizado tem de valer a pena, permitindo que o plano possa ser compreendido por todos e transformado em ações concretas. A definição dos valores que representam sua empresa é o primeiro passo a ser dado nesta árdua, mas recompensadora tarefa.

Por que começar pelos valores?

 

Sobre os três direcionadores que constituem a base do planejamento estratégico, Shaw Parr os define desta forma:

 

  • Visão: transmite a mudança que sua empresa pretende trazer ao mundo.

  • Missão: mostra o caminho que sua empresa deve seguir para que esta mudança aconteça.

  • Valores: definem o caráter da sua empresa e operam como os princípios que devem nortear a todos nesta jornada.

 

Dentre estes três pontos, pode-se observar que os valores devem ser priorizados. Como uma equipe pode iniciar uma jornada sem definir os comportamentos que todos devem seguir para completá-la? Como prosseguir sem definir as crenças e as atitudes que devem ser incorporadas para conquistar o que desejam? A conduta faz o homem, já dizia o personagem de Colin Firth em Kingsman: O Serviço Secreto. De igual maneira, pode-se afirmar que é a conduta de uma empresa que a define, traçando o seu caminho para o êxito ou fracasso.

São os valores que constroem a cultura de uma empresa. Por meio deles os colaboradores conseguem ter uma maior compreensão acerca da forma como devem ou não atuar. Considerando que os colaboradores são, em muitos casos, o ponto de contato entre a empresa e seus clientes, é fundamental que sejam verdadeiros embaixadores dos valores estabelecidos.

 

Uma empresa que possui valores sólidos consegue definir melhor o perfil das pessoas que gostaria de ter em sua equipe, além de atrair melhores candidatos em um processo seletivo, dado que estes irão se identificar com os valores da empresa. Contudo, para que estes resultados sejam obtidos é primordial que haja o alinhamento entre o que a empresa prega e suas ações.

A recente crise na Volkswagen demonstra as consequências da falta de alinhamento entre as atitudes da marca e seus valores, dentre os quais o respeito ao meio ambiente. Ao adulterar a programação de seus motores para que pudessem enganar agências reguladoras europeias, fraude que veio a público em setembro de 2015, a empresa viu suas ações na bolsa de valores despencarem e sua reputação ser arruinada. Difícil calcular o prejuízo sofrido pela marca em relação à opinião pública, aos seus clientes a aos milhares de colaboradores que nem sequer sabiam que a empresa realizava tais ações.

Não permita que os valores fiquem só no planejamento

 

Para que uma empresa consiga colocar em prática seus valores, ela deve deixar bem claro o que cada um significa. Esta prática não é realizada por grande parte das empresas, deixando a impressão de que os valores foram construídos de forma genérica, só para que a empresa diga que os segue. A empresa Buscapé se preocupou a esta questão e trabalhou arduamente para que seus valores refletissem suas práticas e seus princípios. É possível verificar que cada valor é bem explicado, sendo acompanhado de atitudes que o representam e quais devem ser evitadas.

É a conduta de uma empresa que a define, traçando o seu caminho para o êxito ou fracasso.

Uma vez que os valores estejam bem definidos, o próximo passo é definir as estruturas que irão incentivar sua equipe a exercitá-los. Veja algumas perguntas podem auxiliar nesta tarefa:

 

  • Quais as capacidades e habilidades necessárias para que sigam os valores?

  • Quais processos e sistemas que devo possuir para incentivar a todos?

  • Como posso medir o desempenho no cumprimento dos valores e premiar aqueles que os praticam?

 

Veja este exemplo de algumas ações realizadas pela Reckitt Benckiser – empresa que possui diversas marcas de produtos relacionados a limpeza, saúde e cuidado pessoal –, que conseguiu trazer seu planejamento estratégico para a prática.

Como a Reckitt Benckiser coloca seus valores em prática

Pode parecer absurdo estabelecer os valores antes da missão, dado que esta indica o que o seu negócio oferece aos seus clientes. No entanto, como mostra o quadro anterior, os valores podem ser estabelecidos se o propósito da empresa está claro. O propósito responde uma pergunta fundamental para qualquer empreendimento: por que existo? Como explica Simon Sinek no vídeo abaixo, definir o que você faz é diferente de saber a razão pela qual você faz o que faz.

Quando um empresário define claramente seu propósito, consegue estabelecer os valores de seu negócio e partilhá-los com seus colaboradores. Uma vez que estes valores sejam vivenciados por sua equipe e estejam enraizados na cultura da empresa, os próprios colaboradores podem participar na construção da missão e visão da empresa. Isto permite maior solidez ao planejamento estratégico e aumenta as possibilidades de que o plano não fique apenas no papel.

 

Para que fique bem claro como levamos tudo isso a sério, você pode conferir o propósito do Fermento nos Negócios e nossos valores, clicando nos links correspondentes. E não deixe de partilhar sua opinião sobre este tema nos comentários abaixo.

Artigo fermentado em 12/02/2016

Autor:

Mauro Rodrigues - Consultor em Inovação no Relacionamento com o Cliente

Idealizador do Fermento nos Negócios, vejo como várias empresas não possuem um planejamento estratégico, não valorizam sua importância ou não sabem por onde começar. Esta foi minha motivação para estudar e escrever sobre o tema. SAIBA MAIS...

Artigos relacionados